Ação contra a Dengue em Salvador: Autoridades Abrem Imóveis Abandonados

SAÚDE

Em uma iniciativa para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Salvador intensificou suas ações através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A estratégia envolveu a abertura de 12 imóveis fechados e/ou abandonados em diferentes áreas da capital baiana, incluindo a Praia do Flamengo, Caminho das Árvores, Canela e Vitória.

Os esforços das equipes de agentes de endemias foram direcionados para localizar proprietários e garantir a abertura voluntária dos imóveis, visando a inspeção para eliminar possíveis focos do mosquito. Em casos em que não houve cooperação voluntária, a ação foi realizada com base na lei federal 3.169/2023, que salvaguarda a saúde pública.

Seis dos imóveis demandaram a intervenção de chaveiros para permitir a inspeção, enquanto os outros seis foram abertos voluntariamente pelos proprietários. A vice-prefeita e titular da SMS, Ana Paula Matos, acompanhou de perto as atividades realizadas no Corredor da Vitória e no Canela, enfatizando a importância da ação para a segurança da população.

Matos explicou que a abertura dos imóveis é apenas o primeiro passo, seguido pela vistoria da área pela Guarda Civil e, em seguida, pelo trabalho de combate às arboviroses, incluindo a remoção de possíveis focos, aplicação de larvicida e inseticida. Após a conclusão das atividades, os imóveis são devidamente lacrados novamente.

A gestora ressaltou a importância da prevenção e da sensibilização da população, enfatizando que o ideal é que os proprietários cooperem voluntariamente. Durante a ação, uma moradora alertou sobre outro imóvel fechado nas proximidades, demonstrando a participação da comunidade na iniciativa.

“É essencial que cada cidadão compreenda a importância de cuidar do seu imóvel e quintal. Nós só realizamos essa operação quando não conseguimos sensibilizar os proprietários; portanto, nossa intenção é que as pessoas possam contar com nosso apoio. Além disso, é fundamental que todos adotem medidas simples para evitar a água parada”, destacou Ana Paula.

A ação demonstra o compromisso das autoridades de Salvador em proteger a saúde pública e combater as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, reforçando a importância da colaboração da comunidade e da prevenção como a melhor estratégia contra a proliferação dessas enfermidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *