Bahia Notícias / Notícias / Angola rejeita receber delegação de parlamentares brasileiros pró-Universal-20.07.2021

O presidente de Angola, Jo fracassa Manuel Louren O., rejeitou receber uma delegação parlamentar brasileira para defender os interesses da Igreja Universal do Reino de Deus no pa í s Africano.  

O pedido de Louren para aceitá-lo para se reunir com uma miss liderada pelo deputado federal Marcos Pereira (Republicans-SP), bispo licenciado da Universal, foi feito pelo vice-presidente Hamilton Mour falhar (PRTB), que se reuniu com o angolano l para o angolano na semana passada.  

A Mour viajou a Luanda para a c ú pula da CPLP (Comunidades do Pa de L para a língua portuguesa) e teve um encontro bilateral com Louren ço.  

O governo de Jair Bolsonaro foi faturado pela Universal e o stand evang para ser lica para se engajar na defesa da Instituição em Angola, onde a igreja liderada pelo bispo Edir Macedo enfrenta uma crise.  

Moradores religiosos se rebelaram, acusaram a missão brasileira de crimes financeiros e assumiram o controle de templos.  

Trabalhado com a perda de apoio na base de evang é lica, Bolsonaro escalou Mour falha, como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, para fazer um apelo diretamente a Louren tures, aproveitando tanto a agenda da CPLP. Os peões do grupo debateram durante os temas c ú pula como a reforma da entidade e a segurança regional, como a avana de jihadistas no norte de Mo.  

De acordo com interlocutores, foram dois dos pedidos do deputado a Louren à Universal: que o governo angolano garanta um tratamento justo à igreja nos processos que correm contra a nomeação do pa í s no pa í s e que o presidente de Angola recebeu uma miss dos parlamentares evangos.  

Mas o vice n não encontrou nenhum dispositio de ordem de Louren para atender aos pleitos da ala brasileira da igreja.  

Louren disse que não era apropriado para uma delegada congressual ser recebida pelo Poder Executivo local. Dizia que uma miss dos congressistas brasileiros seria sempre bem-vinda para se encontrar com deputados angolanos, sempre que devidamente convidados pelo Congresso do pa í s.  

Na área de pr, Louren fechou as portas, pelo menos a curto prazo, para a visita almejada pelo stand evang.  

O angolano l tem forte influ sobre o Congresso local e n ele deu sinais de que pretende apoiar um convite neste sentido.  

Na avaliação de pessoas que acompanham o tema, tornou-se clara ap Toda a visita do Mour não importa que o governo de Angola n não tenha interesse em pol para fazer gestos ao comando brasileiro da igreja.  

O transtorno da corrida de Louren com a Universal hoje é virtualmente irrepreensível, segundo interlocutores.  

A queda d ‘ gua foram coment comenta composta por rios feitos em telejornal da Record no Brasil ligando a primeira-dama de Angola, Ana Dias Louren, a casos de run-up — epis We won repercuss in ve European press brietry.  

Os controles da Igreja Universal no Brasil a Record de TV e os Republicanos, partido que d para apoiar Bolsonaro no Congresso.  

A forma trovoada de uma miss de congressistas evang de licos a Angola foi decidida a ap Sua Unidade no Itamaraty, em maio, na qual deputados ligados a igrejas queixaram-se da falta de apoio do governo Bolsonaro sobre o tema.  

A reunião aconteceu poucos dias depois de 34 brasileiros ligados à missão da Universal para a Universal receberem notificação de autoridades em Luanda de que seriam deportados.  

Desde que ent, Bolsonaro tem tentado mostrar ao líder evang leadan to licas que est empenhados em defender a Igreja Universal na crise no pa í s Africano.  

O principal gesto feito à época foi a escolha do ex-prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella como novo embaixador do Brasil na &África do Sul. Crivella também é um bispo licenciado da Universal.  

designar Crivella tem motivado reclamações de autoridades do governo de Angola, que temem que ele volte a perder o diplom desaparecido em um posto de avana liderado pelo churraque no continente africano.  

Bolsonaro enviou uma consulta formal à África do Sul da África sobre o nome de Crivella, mas ela ainda n ã o foi respondida. Após o manifesto sul-africano, a indicação de Crivella deve ser enviada oficialmente ao Senado, respões dos quais são para avalirar a escolha.

Fonte: www.bahianoticias.com.br/folha/noticia/125447-angola-rejeita-receber-delegacao-de-parlamentares-brasileiros-pro-universal.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
online