Despesas De Gabinete Do Vice-Governador Geraldo Júnior Superam As Do Antecessor

POLÍTICA

Os gastos com o custeio do gabinete do vice-governador Geraldo Júnior (MDB) em 2024 voltaram a superar significativamente os do seu antecessor, João Leão (PP). Segundo dados do Portal Transparência Bahia, desde que assumiu o cargo, Geraldo Júnior tem mantido um padrão de despesas elevado em comparação com os anos anteriores.

Em 2023, seu primeiro ano no cargo, o vice-governador gerou uma despesa de R$ 8,65 milhões aos cofres públicos. Este valor é quase três vezes maior que o executado por João Leão em 2019, quando Leão, recém-reeleito, registrou gastos de R$ 3,15 milhões. Este aumento representou um impacto adicional de R$ 5,5 milhões no orçamento estadual.

Gastos Crescentes em 2024

Neste ano, de janeiro a maio, as despesas do gabinete de Geraldo Júnior já somam R$ 3,07 milhões. Para comparação, no segundo ano de mandato de João Leão, em 2020, o total de despesas foi de R$ 2,88 milhões. Um dos principais fatores que impulsionam esse aumento são os salários dos policiais alocados para servir ao vice-governador.

O relatório dos primeiros cinco meses de 2024 revela que foram gastos R$ 1,18 milhão com salários e vantagens fixas de pessoal militar, além de R$ 560 mil em “outras despesas variáveis”, também relacionadas aos militares a serviço de Geraldo Júnior, que é pré-candidato a prefeito de Salvador.

Em entrevista à rádio Metrópole, em março de 2023, Geraldo Júnior afirmou que contava com 33 policiais civis e militares em seu gabinete e expressou o desejo de aumentar esse número, sem especificar os motivos. “São 33 e eu estou pedindo ao governador que reforce, porque agora tem um vice-governador que trabalha”, declarou.

Com isso, em menos de dois anos, a vice-governadoria sob Geraldo Júnior acumulou uma fatura de R$ 11 milhões, comparado aos R$ 6 milhões do primeiro biênio do último mandato de Leão (2019-2020).

Salário Reajustado

Recentemente, Geraldo Júnior teve um reajuste salarial. No mesmo dia em que a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) aprovou um aumento linear de 4% para os servidores públicos, também concedeu o mesmo percentual de aumento ao governador Jerônimo Rodrigues (PT), ao vice-governador e aos secretários estaduais.

Jerônimo Rodrigues, que antes recebia R$ 35 mil, agora ganha R$ 36,1 mil, retroativos a 1º de maio de 2024. A partir de 31 de agosto, o salário do governador irá subir para quase R$ 37 mil. Por lei, os vencimentos do vice-governador e dos secretários estaduais correspondem a 95% do salário do governador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *