Exposição no Muncab: Uma Jornada de Reflexão sobre a Diáspora Africana

CULTURA/ENTRETENIMENTO

No coração do Centro Histórico de Salvador, um mergulho na interseção cultural entre o Brasil e a África é oferecido aos visitantes da exposição “Reverberações – Refletindo a Impressão da Memória Africana”. O Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira (Muncab) abre suas portas para uma jornada através das lentes do renomado fotógrafo nigeriano, Mudi Yahaya, proporcionando uma oportunidade única para refletir sobre as conexões históricas e culturais entre os dois continentes.

A mostra, que estará em exibição até 21 de junho, destaca não apenas a contribuição do Brasil para a cultura africana, mas também o impacto profundo que a diáspora africana teve na formação da identidade brasileira. A gestora artística do espaço, Jamile Coelho, ressalta que a exposição pretende provocar reflexões sobre como as trocas culturais moldaram ambas as regiões ao longo dos séculos.

“É um privilégio conferir um trabalho desta magnitude pois lança o protagonismo a nossa população negra. Infelizmente no Brasil vivemos no apartheid e dificilmente a gente vê a população negra com protagonismo em qualquer escala social, seja ela pública ou privada. O racismo aqui é estrutural. Então ter um artista nigeriano apresentando esse trabalho magnífico é fazer um resgate, porque precisamos falar da Diáspora Africana”, compartilhou o professor de literatura, Jão Ramos, após visitar a exposição.

A mostra não apenas celebra as influências culturais brasileiras na África, mas também destaca o papel histórico de países como Gana, Benin e Senegal como portos negreiros que contribuíram para a formação da identidade afro-brasileira. Além disso, um recorte especial é dedicado à Revolta dos Malês, evento que marca o ápice do processo escravocrata no Brasil e influenciou mudanças significativas na política de escravidão do país.

O Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira, comprometido com a preservação, produção e difusão da cultura afro-brasileira e diaspórica nas Américas, abre suas portas de terça a domingo, das 10h às 17h, com último acesso até às 16h30. Os ingressos, no valor de R$10 (inteira) e R$5 (meia), podem ser adquiridos online ou na bilheteria local, com gratuidade concedida às quartas-feiras e domingos, bem como para determinados grupos específicos.

Não perca a oportunidade de mergulhar nessa jornada única de reflexão sobre a diáspora africana e as interseções culturais entre o Brasil e a África. Visite o Muncab e deixe-se inspirar pela riqueza e pela complexidade dessa história compartilhada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *