Ingleses saem às ruas e vão a festas após fim de restrições contra Covid

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)-Uma multidão de jovens invadiu as casas noturnas da Inglaterra nas primeiras horas desta segunda-feira (19) para comemorar o fim da maioria das restrições contra o Covid-19 no país, no que foi chamado pelo “dia da liberdade” de língua inglesa.

Apesar da euforia, o Reino Unido enfrenta o pior momento da pandemia desde janeiro, com o número de novos casos diários de contaminação da doença voltando aos 50, o maior índice de condomínio diário da Europa do dia. Previsões estimam que os números de novos casos podem chegar a 100 ao longo do verão.

O número de mortes, no entanto, permanece em menos de 40 por dia, ainda muito abaixo dos mais de 1.000 que o país registrou diariamente em janeiro.

A abertura das casas noturnas, fechada desde março do ano passado, foi a última etapa de um desconfinamento progressivo, inicialmente previsto para 21 de junho, mas adiado devido ao forte aumento de casos da nova variante Delta do coronavírus

A partir de agora, salas de concerto e estádios também podem reabrir as portas com capacidade total. Além disso, a distância social e o desgaste de máscara não são mais obrigatórios, embora permaneça recomendados em estabelecimentos de transporte e comerciais.

O primeiro ministro britânico, Boris Johnson, iniciou a nova etapa sendo ele mesmo isoladamente, depois de ter tido contato com o ministro da Saúde, Sajid Javid, que teve o diagnóstico confirmado da doença. O teste do premier, no entanto, deu até agora negativo.

Ele se limitou a pedir “prudência” e ignorou os pedidos de um grupo de cientistas internacionais que afirmava que a reabertura neste momento poderia “minar os esforços de controle de pandemia não só no Reino Unido, mas também em outros países”.

O governo aconselhou que as casas noturnas e espaços que reúnem multidões condicionem a entrada do público a um teste Covid negativo ou a um certificado de vacinação, mas neste primeiro dia a recomendação não foi seguida.

No entanto, a partir do final de setembro, quando todos os maiores do que Crianças de 18 anos terão tido a chance de tomar a segunda dose da vacina anti-Covid, apenas pessoas que são imunizadas com as duas doses poderão entrar nesses locais, anunciou Johnson.

A medida é uma tentativa de incentivar a vacinação entre os mais jovens. Apesar de ser capaz de imunizar completamente quase 70% da população adulta, o Reino Unido ainda tem 35% de pessoas entre 18 e 30 anos não imunizadas. Lugares fechados e cheios são aqueles que mais favoram o contágio.

Desde a meia-noite, quando as restrições foram levantadas, o amanhecer foi agitado na capital inglesa. “Eu não poderia dançar isso fez uma eternidade”, disse Georgia Pike, de 31 anos, em uma festa em Londres. “Eu quero dançar, eu quero ouvir música ao vivo, eu quero a energia de estar em um show, cercado de pessoas.”

Havia também aqueles que tinham medo da reabertura. “Estou muito empolgado, mas ao mesmo tempo tenho uma sensação de que a doom é iminente”, disse Gat Cartmill, 26.

FOLLOW UP HERE

Fonte: www.noticiasaominuto.com.br/mundo/1824278/ingleses-saem-as-ruas-e-vao-a-festas-apos-fim-de-restricoes-contra-covid?utm_source=rss-mundo&utm_medium=rss&utm_campaign=rssfeed

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
online