Proprietário morre e 20 casais denunciam calote de buffet de festa em BH-Notícias-R7 Minas Gerais

A-A +

Um buffet tradicional de Belo Horizonte é suspeito de dar um calote em casais que já haviam contratado a empresa para preparar a recepção de suas festas de casamento. Os noivos denunciam que, apesar de já terem pagado parte dos compromissos, ficaram surpresos com a notícia de que, com a morte do fundador, a empresa não teria mais que cumprir o combinado. 

A situação aconteceu com a empresária Barbara Martins Ribeiro que, depois de oito anos de namoro e muitos preparativos para o casamento, contratou a empresa. Mais da metade do contrato foi paga, mas ela descobriu que ela não poderia mais poder realizar a festa no local. 

-Assim que o dono faleceu, eu tentei contato pelo Whatsapp, mas sem retorno. Eu respeitei, pensei que eles deveriam estar em um momento de luto. Enviei um e-mail e o filho voltou. Foi super gentil, cordial em um primeiro contato e disse que me posicionou na semana seguinte. Aquele contato lá não era e eu não conseguia mais falar com eles. Eles se tornaram incomunicáveis e até me bloquearam

As partes até mesmo chegaram a falar sobre uma possível rescisão do contrato, mas o acordo não foi encerrado. 

-Algumas pessoas apresentaram processos judiciais, outras se uniram com ação coletiva e outras só aprenderam a respeito da gravidade da situação quando tiveram contato conosco. 

Até agora, mais de 20 casais já se queixaram na justiça ou nas redes sociais dizendo que sofreram lesão da mesma empresa. São pessoas que planejaram uma festa dos sonhos, mas que até hoje só tiveram dor de cabeça.

Esse também é o caso de Matheus e Arisia, que pagaranm com R$ 35 de antecedência. Por causa da pandemia, o casamento foi adiado mais de uma vez até que o bufffet pediu novo adiamento para o próximo ano, como nos conta o veterinário Matheus Amorim.

-A gente tenta negociar algumas situações, como reduzir a quantidade de convidados ou usar apenas o espaço e trazer um buffet de fora, mas nada foi aceito. 

O casal também teve dificuldade em negociar com os donos de negócios e resolveu entrar na Justiça.

-No final das contas recebemos um e-mail com um distrato, como se fosse comum acordo, mas não foi. Nós não assinamos e tivemos que acionar a Justiça

Outro lado

O advogado da empresa Tea Chiari, Italo Samuel Cardoso de Jesus, disse que desde março de 2020 a empresa está fechada dependendo das medidas restritivas da crise de saúde de covid-19. Que, em 31 de julho de 2021, o gerente do negócio morreu vítima de um tumor cerebral fulminante. As crianças e a esposa foram afastadas da gestão da empresa há alguns anos, com eles ainda em fase de ambiência em relação ao todo ocorreu.

No entanto, foram feitos contatos com todos os clientes que possuíam reservas de eventos. Os prazos de reembolso serão respeitados de acordo com a lei. Ainda de acordo com o advogado, um escritório de advocação especializado foi contratado e que a empresa reafirma o compromisso e que todos os valores recebidos serão integralmente devolvidos.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
online